Tatuagem: dicas e tendências

Para algumas pessoas tatuagem ainda é um assunto polêmico. Alguns amam, outros odeiam e às vezes há perguntas como: “onde será que dói mais para fazer?”; “a remoção é confiável?”; “será que a cicatrização é igual pra todo mundo?”; “como posso escolher meu desenho?”.

Pensando nisso, o Pesponto conversou com quem entende do assunto e trouxe a tona as clássicas dúvidas sobre tatuagem e as possíveis tendências de desenhos.

Lugares do corpo para tatuar e cicatrização

A tatuadora Mariana Fiore, realiza um trabalho diferente do habitual. Com projetos totalmente autorais, não se considera uma tatuadora comercial, mas uma artista.

Mariana afirma que quando se trata de dor não existe padrão. A artista não recomenda que a primeira tatuagem seja feita nos pés, costela e barriga, pois são lugares que comumente machucam mais.

Para Mariana, perna e braço são as melhores regiões para estrear.  Quanto ao tempo de cicatrização, comenta que é variável, “alguns tem cicatrização mais rápida, outros mais lenta, mas não existe um lugar que cicatrize mais rápido”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A remoção das tatuagens e possíveis danos à saúde

Para a médica Lumena Guimarães, formada pela Faculdade de Medicina de Teresópolis, o processo de remoção além de dolorido é demorado. “A remoção é feita a base de laser e é extremamente dolorosa”, afirma.

As tatuagens coloridas são as mais difíceis de serem retiradas; os pigmentos vermelhos e amarelos não saem do corpo mesmo com o laser e a remoção só é completa em casos de desenhos pequenos e pretos. “É um procedimento caro, muito dolorido e difícil. Não é com uma ou duas aplicações de laser, mas sim várias”, complementa a doutora.

A médica alerta sobre os riscos que a aplicação da tatuagem pode representar à saúde. Se o material não for devidamente esterilizado, há a possibilidade de transmissão de doenças como os vírus HPV e hepatite. Além disso, ela também alerta para os riscos da infeção de pele que pode gerar danos irreversíveis. “A infeção de pele poder tornar-se generalizada lavando a morte”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como algumas pessoas decidem os desenhos

A jovem Isabella Medeiros, fez sua primeira tatuagem um pouco antes dos 16 anos e acredita que seus desenhos são uma expressão artística dentro do ramo da moda e sempre busca os significados por trás deles. “Eu sempre penso nas cores que eu vou usar, no estilo do desenho, em pequenas características, no significado”.

Já a artista e modelo Suzanna Bomeny, fez sua primeira tatuagem com 22 anos e diz que o sentimento é levado em consideração na hora da escolha. “Penso bastante e escolho com o coração. A flor no pé tem um significado, talvez não o mesmo que no momento em que o fiz. Todas tem um significado emocional”. Ela ainda diz que gosta de pesquisar na internet para ter uma ideia de como irá ficar o desenho na sua pele.

Para Beatriz Guimarães, outra jovem que adora tatuagens, não há problema em fazê-las sem significado, porém afirma que todos seus desenhos se relacionam com fases de sua vida. Para Beatriz, o local onde será feita a arte também influencia na escolha do desenho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tendências

Rihanna, uma das referências mundiais de tatuagens Foto: Divulgação (insta: badgalriri)
Rihanna, uma das referências mundiais de tatuagens Foto: Divulgação (insta: badgalriri)

A tatuadora Mariana Fiore diz que a geração atual está optando por flores, mandalas, desenhos geométricos e ornamentais indianos. Em redes sociais como Facebook, Twitter, Pinterest e Instagram, é muito comum vermos desenhos de animais, corações, pequenas palavras ou então pequenos desenhos no punho, especialmente entre famosas. A exemplo de Rihanna, Ruby Rose e a cantora Halsey.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Iris Brito – 1º semestre

Imagem de Capa: Tatuagem feita por Mariana Fiore Foto: Arquivo pessoal da tatuadora