Existe beleza padrão?

Você está satisfeita com seu corpo? Se a resposta foi não, então você faz parte dos 96% das mulheres que não se consideram belas, segundo a pesquisa do instituto inglês StrategyOne, fornecida pela Dove, num projeto chamado chamado “A Verdade Sobre a Beleza”.

As youtubers Ellora Haonne, Paula Tavares e Alice Aquino  também passaram por fases ruins em relação à aceitação de seus corpos e hoje ajudam diversas mulheres a lidarem com essa questão e a desmistificar o opressor padrão de beleza.

“O mundo já nos reprime demais, então eu me permito ser livre e não me sentir estranha por quem eu sou”, disse a youtuber Paula Tavares. “A estética é um mercado e a função é fazer você se sentir inferior”, reforça Ellora Haonne, que repercutiu o vídeo “Tour Pelo Meu Corpo”, sobre o mundo da moda.

IMG_8280
“É cair a ficha de que não existe esse “quando…”, não existe “tal corpo”, essa é a sua vida”, diz Ellora Haonne
Foto: Laura Bueno

Assim, incentivando um padrão de beleza, o setor de estética é um dos que mais cresce atualmente. Segundo a pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), feita em 2015, o Brasil é o segundo colocado no ranking mundial de cirurgias plásticas realizadas.

Mesmo com esse dado, a influenciadora digital Alice Aquino acredita que “um dos passos mais importantes é parar de se comparar o tempo inteiro achando que existe um objetivo de beleza e corpo que você precisa alcançar”. 

AABD952A-2F9B-48A4-8995-8A5FE1916F13
“Ser mulher no universo geek é visto como vontade de chamar atenção ao invés de ser pelo seu gosto próprio”, diz Alice Aquino
Foto: Alice Aquino

Pra ajudar você a lidar muito bem com essa aceitação, as três youtubers deram conselhos de como dar o primeiro passo: 

“Entender que cada um de nós tem uma essência e graças a isso somos diferentes e nem é justo ficar se comparando”, falou Paula. Já o conselho de Ellora é cair a ficha de que não devemos projetar um “quando” e um “tal” corpo, e sim amar o que temos agora. Para acrescentar, Alice disse que “quando se olhar no espelho procure aquela coisa que você gosta e ache bonito, ao invés de sempre olhar os seus defeitos”. 

Por Ana Paula Moreira, Isabelle Bulla e Maria Victória Brizzi

Edição: Larissa Kazumi